Decisões

Do verbo decidir. Verbo transitivo e intransitivo. Eu decido, você decide…todos nós decidimos todos os dias, todas as horas, desde o momento que acordamos ou dormimos. Nós decidimos comer, dormir, trabalhar, comprar e não comprar, ir ou não ir e assim por diante.

Mas, temos as decisões estratégicas, aqui me refiro às empresariais. Nestes períodos “críticos”, estamos com uma verdadeira síndrome de crises; é crise de confiança, de segurança, de vendas, de talento, de ideias, de líderes, entre tantas outras, e mesmo assim, temos que decidir em nosso dia a dia. As formas de tomar decisões podem ser pela razão ou emoção, mais ousado e menos ousado.

Decidir as prioridades, ao meu ver, tem um valor considerável. Entender o que a idade e a experiência nos entrega é um grande diferencial, um facilitador que pode ser determinante nas tomadas de decisões. Muitas vezes somos vítimas do impacto do momento e, acabamos por decidir sem uma visão de futuro, visão de oportunidade, mas sim, por “clichês”.

O economista (XXX) disse que não vai dar certo, que não é o momento, e aí a vaca vai para o brejo. Carlos Júlio, consultor, professor e comentarista da Rádio CBN, é bem claro quando afirma que decisão estratégica é caracterizada por: foco, disciplina e organização. Neste tempero do cotidiano, incluo o “feeling” – sentimento-pressentimento – do profissional que tem a responsabilidade de decidir. Pesa no contexto a experiência, a vivência, e mais, o fazer acontecer (fazeção) e vamos à decisão.

Me preocupa muito, mas muito mesmo, a “crise psicológica”, o pessimismo que em primeiro lugar bloqueia a criatividade e inibe as ações. Dias atrás, tomando café na padaria, pessoas em uma mesa ao lado comentavam sussurrando: o HSBC dispensou 20 mil funcionários ou mais.

Ora gente, o HSBC está vivendo um problema global, inclusive com perda de competitividade e de credibilidade, então sair do Brasil e da Grécia é estratégico, meio que cortar o mal pela raiz; e para o HSBC, o momento e clima para isso é o melhor possível agora.

Enfim, vamos pensar e decidir.
Com certeza você vai precisar.

Boa Sorte!